Direto de Salvador

Sonia Racy

14 de fevereiro de 2015 | 01h02

A cena se repete. Dona do Expresso 2222, Flora Gil estava exausta antes mesmo de inaugurar o espaço, ontem.

Com média de 250 pedidos de convite por dia, ela conta que teve de deixar amigos de fora. “Sempre tenho uma carta na manga, guardo camisetas para pedidos de última hora. Mas este ano não tenho carta nem na manga, nem na gola. Estou rezando para Nossa Senhora dos Kits.”

Salvador 2

Ano passado, Flora pensou em abrir o Expresso para venda de convites este ano. Desistiu. “O modelo de negócio mudou. Todos os camarotes vendem camiseta, somos o único que ainda é só para convidados. Mas os patrocinadores me desestimularam. Acharam que iria perder o glamour de ser a única grande festa fechada.”

Salvador 3

Curiosidade: tem gente que oferece dinheiro pelas camisetas. “As pessoas que não conhecem até tentam, mas é sabido que não vendemos para pessoa física. Temos cotas para patrocinadores e só. Se tivesse bilheteria, estaria rica!”

Salvador 4

Na avaliação de Flora, o carnaval de Salvador melhorou muito desde que ACM Neto assumiu. “A cidade está mais limpa e melhor de se trabalhar. Como prefeito, ele está fazendo muito bem à cidade e eu quero estar perto dele.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: