Direto das Olimpíadas

Sonia Racy

03 de agosto de 2012 | 01h00

Se na sala onde os nadadores ficam antes de entrar na prova, o clima é de intimidação, um filme no YouTube faz sucesso entre todos eles. Produzido pela equipe norte-americana, já tem mais de 300 mil acessos. Ao som de Carly Rae Jepsen, mostra a delegação dos EUA fazendo estripulias na piscina e dublando o hit. Com direito a participação de Michael Phelpse até beijinho de Ryan Lochte. O nadador americano, aliás, levou a família para apoiá-lo em Londres. Sua mãe, Ike, afirmou à coluna que todos acreditam ser esta a “olimpíada dele”. E que já estão ansiosos pela próxima, no Rio de Janeiro.

Já no vôlei feminino, nem a derrota para a Coreia do Sul desanimou Ana Moser. A ex-jogadora acredita que as coisas ainda podem mudar: “São 15 dias de muita pressão e o time passou por reconstruções importantes”, afirma. Sobre o polêmico corte da levantadora Fabíola, Ana disse entender José Roberto Guimarães: “São só 15 jogadoras, alguém tem de ser cortado”.

No hipismo, nossa amazona Luiza Almeida está tranquila. A moça chegou a Londres dia 27 e ficou descansando até domingo, quando seu cavalo, Pastor, chegou. Luiza passou os últimos dois meses treinando na Alemanha, investimento que contou com incentivo do COB. Depois de ver Zara Phillips, neta da rainha Elizabeth II, competindo que Luiza enfatizou à coluna: “É uma cavaleira excepcional”. Detalhe: o hipismo tem sido o esporte que mais atraiu público até agora nos Jogos. Cerca de 65 mil pessoas assistiram ao segundo dia de competição.

Gente que trabalha no mercado de luxo em Londres anda reclamando da falta de compradores. A maior parte das lojas de alta costura, por exemplo, está às moscas.

E quem teve seu ataque fashionista foi Maria Sharapova. A tenista russa pediu a Martin Lotti, homem dos uniformes da Nike, que lhe desenhasse algo bonito. Ele contou à coluna que a moça “se sente mais confiante” e “joga melhor” quando usa algo que a deixa elegante./MARILIA NEUSTEIN