Direto das Convenções

Sonia Racy

15 de junho de 2010 | 08h01

As convenções do PSDB, PMDB, DEM e PPS reuniram fauna sui generis, domingo, na Assembleia Legislativa de SP. Na festa dos tucanos, desfilavam sósias de Michael Jackson, Homem Aranha e a drag queen Dindry Buck, entre faixas espalhadas do candidato…Boca Nervosa.

Houve tensão no reduto do PMDB, onde Francisco Rossi surgiu para constranger Quércia e tentar emplacar candidatura própria ao governo. Altino Rossi usava dados do data-banheiro, “o melhor lugar para fazer pesquisa”, para justificar a certeza de que seu irmão venceria. O instituto, pelo visto, falhou. Rossi teve 18% dos votos válidos. Quércia, por sua vez, não apareceu por lá: subiu direto no palanque dos tucanos.

A divisão dos espaços na assembleia não refletia a importância de cada uma das legenda. O DEM ficou restrito a um cercadinho, enquanto o PPS dominava um salão.

Confusa mesmo foi a separação da festa dos partidos. “Convenção do PPS à esquerda e do PSDB à direita”, tentava organizar militante-solo.

Soninha Francine, prestes a entrar em período sabático, chegou no fim no evento procurando não chamar atenção. “Estou um pouco cansada de política. Mas, se convidada, aceitaria o Senado…”

Sacudida foi a convenção do PSDB no estacionamento da Assembleia. Não faltou música sertaneja e hino da Copa, além de pérolas do animador: “quem gosta de mulher levanta a mão” ou “agora quero só as virgens”. Pior. “Eu sou feliz porque nasci de uma mulher…”

Lu Alckmin fez bonito. Abandonou os tons pastéis e surgiu em um vestido pink. Monica Serra? Não compareceu.

No fim da festa…surpresa! A CET não poupou peemedebistas nem tucanos: multou todos os carros estacionados irregularmente nas redondezas do Ibirapuera.

Por P. Bonelli e G. Almeida

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.