Direito inédito

Sonia Racy

13 de junho de 2015 | 01h14

Por essa, Luís Roberto Barroso, do STF, provavelmente não esperava. O ministro foi nomeado inventariante por um grande amigo, Nelson Nascimento Diz, falecido ano passado e dono de coleção de arte que foi leiloada por R$ 13 milhões.

Vai cuidar de obrigações legais e da distribuição de 5% sobre o lucro aos artistas e herdeiros.

Direito 2

É um dos casos mais importantes, no País, a envolver o chamado direito de sequência – que permite a um autor, ou a seus herdeiros, receber uma fração de cada venda de de uma obra de arte.