Direito ao  esquecimento

Sonia Racy

30 Julho 2016 | 01h10

A vereador da transexual Valéria Rodrigues comemora. A juíza Renata Zanetta, da 2.ª Vara de Registros Públicos, decidiu que todo o processo de sua candidatura à Câmara de Vereadores paulistana – pelo PC do B – deve ter apenas seu nome de mulher. Ou seja, vetou o uso do seu nome de nascimento em todo o processo eleitoral.

As advogadas conseguiram que a sentença saísse em 17 dias.