Diminuem casos nas UTIs dos hospitais Sírio Libanês e Einstein, mas crescem no HC

Diminuem casos nas UTIs dos hospitais Sírio Libanês e Einstein, mas crescem no HC

Sonia Racy

17 de abril de 2020 | 00h39

Na capital paulista, pelo que esta coluna apurou, tanto o hospital Sírio Libanês bem como o hospital Einstein estão assistindo a uma diminuição dos casos graves de coronavírus. Consta que a pressão por leitos nas respectivas UTIs arrefeceram… inesperadamente.

Já na UTI do Hospital das Clinicas, também em São Paulo, ocorreram mais de 500 internações desde o dia 30 de março. Desses pacientes, 164 estão na UTI e casos confirmados do vírus, até anteontem, somavam 118.

Mensagem

Vídeo gravado por Luiz Trabuco, do Bradesco, encaminhado aos funcionários, gerou reação positiva. Ciente de que “nenhuma instituição financeira, política e até mesmo científica e médica, estava preparada para o coronavírus”, o presidente do conselho de administração do banco ressaltou a parte humana desta nova guerra mundial, lembrando que a palavra “contágio”, que sempre foi usada pelo mercado, “emprestada da medicina”, significa hoje contágio mesmo.

Não mais de economia para economia, de país para país, mas de pessoa para pessoa. Trabuco avisa que “toda ideia, iniciativa e atitude contam” e diz que “dependemos da confiança no outro para que o vírus não se espalhe”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: