Difícil, a vida

Sonia Racy

14 Agosto 2015 | 01h01

O Jockey de São Paulo continua deficitário. Não paga salários há dois meses e tampouco qualquer prêmio de páreos corridos desde dezembro de 2014 – uma dívida de R$ 6 milhões.

Para Eduardo Rocha Azevedo, o fato de o Jockey ter diminuído sua dívida tributária de R$ 600 milhões para R$ 120 milhões em quatro anos – vendeu o tradicional prédio no centro da cidade e trocou a Chácara no Morumbi por dívidas na Prefeitura – contribuiu muito para a precária situação.

Difícil 2

Entretanto, o presidente do clube espera acertar hoje a situação dos funcionários – e, em 90 dias, os prêmios. Conta com a liberação pela Prefeitura de R$ 155 milhões em títulos de Transferência do Direito de Construir (TDC). Como a área do clube é tombada, o Jockey pode negociar o montante com terceiros.