Detalhe não pequeno

Sonia Racy

21 de outubro de 2010 | 23h02

Quem contrata Maria Fernanda Cândido para comparecer a seu evento, leva um susto. Além do cachê – corretamente competitivo com os de outras atrizes de mesmo nível-, ela exige um extra: que o contratante pague seu cabeleireiro. O mimo tem que constar no contrato com a devida limitação de três opções indicadas por Cândido.

A mais barata? R$ 4 mil.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: