Descontroladoria

Sonia Racy

17 de maio de 2013 | 01h07

O que será que a CGU achou da relação Ministério da Cultura e Sociedade Amigos da Cinemateca – desencadeando a atual crise? A coluna teve acesso a um resumo do relatório, que lista 11 constatações.

Entre elas, duas chamam a atenção: a contratação de pessoal sem processo seletivo e o fato de servidor da Cinemateca ser sócio de empresa contratada pela SAC.

Descontrol 2

As outras (aprovação de planos de trabalho sem estimativa de custos, omissão do Minc ao não exigir prestação de contas e despesas acima do pactuado) mais parecem confusão e falta de controle financeiro de ambas as partes – tanto do MinC quanto da SAC.

Descontrol 3

As recomendações da CGU: que o ministério exigisse prestação de contas. E, caso isso não ocorresse, registrasse sua inadimplência no Siafi. O que já foi feito.

E mais. Enquanto as investigações estiverem em curso, o MinC não repassará recursos à SAC. Segundo a CGU, não há previsão para a conclusão do processo disciplinar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.