Descaso com Venezuela constrange dirigentes da ONU

Sonia Racy

25 de agosto de 2018 | 01h00

Dirigentes do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, em Genebra, não escondem o constrangimento ante o descaso da comunidade mundial pela gravidade da crise na Venezuela. Para ficar em apenas dois dados: o total de pessoas atingidas já superou o dos refugiados sírios. Segundo, uma ajuda de US$ 44 milhões, pedida em março, não arrecadou até agora nem 50% do valor – contra um apoio de US$ 3 bilhões já obtido para os sírios.

Ao correspondente Jamil Chade, do Estado, um integrante da Acnur disse que não existe ainda “a noção de que há na Venezuela uma crise de proporções globais”.

Leia mais notas da coluna:

Em Brasília, polêmica entre Gilmar e Janot

Em 2006, Alckmin saltou de 6% para 15% em duas semanas com tempo de TV

Consta que Emídio de Souza, tesoureiro do PT, e Rui Falcão, ex-presidente do partido, estão muito satisfeitos com a disciplina – leia-se, disposição para o “banho de povo” – de Haddad nas viagens desta semana pelo Nordeste.

Gleisi Hoffmann, que ainda tem ressalvas quanto à exposição do ex-prefeito, está, ao que se apurou, perdendo controle do quanto ele aparece… como candidato.

Leia mais notas da coluna:

Em Brasília, polêmica entre Gilmar e Janot

Em 2006, Alckmin saltou de 6% para 15% em duas semanas com tempo de TV

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: