Desastre de Mariana chega a Tribunal de Apelação britânico

Direto da Fonte

12 de abril de 2022 | 04h50

RIO DOCE APÓS A TRAGÉDIA DE MARIANA. FOTO: GABRIELA BILÓ/ESTADÃO

RIO DOCE APÓS A TRAGÉDIA DE MARIANA. FOTO: GABRIELA BILÓ/ESTADÃO

O Tribunal de Apelação britânico, em Londres, deve anunciar ainda este mês sentença que pode mudar a vida dos cerca de 200 mil moradores próximos de Mariana, em Minas Gerais, vítimas do rompimento da Barragem do Fundão, seis anos atrás. O que vai se decidir é se o caso pode ser julgado por leis britânicas, no que toca à responsabilidade da empresa BHP, que era parceira da Vale do Rio Doce. As audiências terminaram no dia 8 e o advogado Pedro Martins está otimista.

Mariana em foco

O escritório brasileiro PGMBM representa mais de 200 mil pessoas, 531 empresas, 151 membros de comunidades indígenas, 25 cidades e 14 instituições religiosas.

Velhos amigos

Lula marcou reunião com mil sindicalistas que o apoiam, no dia 14, na Casa de Portugal. A intenção é manter os militantes acesos. Miguel Torres, da Força Sindical, organizou tudo.

Palco top

Paulinho da Viola se apresenta dia 23, em Campos do Jordão, no projeto ‘Série Arte no Outono’. É o primeiro de uma lista que inclui Maria Rita, Zeca Baleiro, Sandra de Sá, Zélia Duncan, Paulinho Moska e Gal Costa.

Alô, Califórnia

Depois de ver o SuperBowl in loco, Isabeli Fontana está de malas prontas para voltar aos EUA. A modelo vai acompanhar o final de semana de shows do Coachella, na Califórnia. Ela engrossa a lista de brasileiros que viajam – e documentam tudo – para o festival com stylist, maquiador, fotógrafo e videomaker à disposição.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.