Desapropriação

Sonia Racy

06 de abril de 2014 | 01h07

Para não ficar só na discussão – se o decreto permitindo tombamento de acervos privados em nome do interesse nacional é prejudicial ou não aos donos de obras brasileiras importantes –, esta coluna encontrou um exemplo concreto.

Tombado, o quadro A Primeira Missa no Brasil (1948), de Portinari, foi vendido ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) no fim de 2012.

Desapropriação 2
Surpreendentemente, a negociação foi rápida: cinco meses. Entretanto, o preço pago pelo MinC não chegou a… 20% do valor de mercado.

A obra está exposta no Museu de Belas Artes, no Rio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.