Deputados se reúnem para eleger presidente da CPI das Fake News na Assembleia de SP

Sonia Racy

24 de junho de 2020 | 15h48

PLENÁRIO DA ALESP

PLENÁRIO DA ALESP. FOTO: JF DIORIO/ESTADÃO

Os integrantes da CPI das Fake News se reúnem na próxima terça-feira (30) para a eleição de presidente e vice-presidente da comissão. Será por videochamada, às 10h, com presença dos nove membros efetivos: Janaína Paschoal (PSL), Paulo Fiorilo (PT), Caio França (PSB), Edmir Chedid (DEM), Ricardo Madalena (PL), Monica Seixas (PSOL), da Bancada Ativista, Sargento Neri (Avante), Arthur do Val (Patriota), além de Maria Lúcia – a quem cabe convocar a reunião especial por ser a mais velha da comissão.

O blog apurou que o deputado Caio seria o mais cotado para presidir a CPI. O relator será eleito em outra reunião.

A finalidade da CPI estadual é investigar os casos de fake news nas eleições de 2018. “Essas notícias falsas podem ter influenciado o resultado das eleições, temos que ficar atentos porque é um mecanismo que muda o destino do país, dos governos todos. E temos uma eleição municipal a caminho”, afirma Maria Lúcia.

Para Paulo Fiorilo, dá para “aproveitar” o que já foi levantado pela CPMI das Fake News no Congresso e partir de um ponto “mais avançado” na Assembleia. “O grande desafio aqui em São Paulo, como lá em Brasília, é descobrir os financiadores disso”, diz.

Tudo o que sabemos sobre:

AlespCaio FrançaJanaína Paschoal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: