Depois de três anos de espera, Suplicy é recebido por Dilma

Depois de três anos de espera, Suplicy é recebido por Dilma

Sonia Racy

01 de junho de 2016 | 14h06

DILMASUPLICY

Quem espera sempre alcança? Depois de três anos, Eduardo Suplicy finalmente conseguiu uma reunião com Dilma Rousseff para falar sobre a Renda Básica de Cidadania. O encontro aconteceu no final na manhã desta quarta-feira, no Palácio do Alvorada, na presença de Ricardo Berzoini.

Ele propôs à presidente afastada a formação de um grupo de estudo para desenvolver as etapas necessária à implantação de seu projeto. Segundo o petista, a equipe se voltará para as formas de financiamento necessárias na para por o projeto em prática no futuro.

Questionado pela coluna sobre se a presidente havia explicado por que demorou tanto tempo para recebê-lo, Suplicy disse que a justificação foi que as circunstâncias do governo, nas ocasiões em que ele pediu audiência, eram muito difíceis para a implantação da renda. Explicou ainda a dificuldade que foi para manter e reajustar o programa Bolsa Família em seu governo.

O ex-senador e ex-secretário dos Direitos Humanos de Haddad contou à coluna que entregou uma cópia das 35 cartas enviadas a Dilma solicitando o encontro. Segundo o petista, não houve constrangimento no ato e a conversa foi muito agradável.

Resposta de Dilma sobre o pedido de Suplicy, hoje? Que montará um grupo de estudos formada por 15 pessoas — Suplicy citou 70 nomes que poderiam compor a equipe — assim que voltar à Presidência.

“Brinquei com Ricardo Berzoini que ele era a testemunha do compromisso”, concluiu Suplicy. \MARINA GAMA CUBAS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.