Demissão de Segovia foi condição de Jungmann para aceitar Segurança

Demissão de Segovia foi condição de Jungmann para aceitar Segurança

Sonia Racy

27 de fevereiro de 2018 | 18h48

FERNANDO SEGÓVIA

FERNANDO SEGOVIA. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Raul Jungmann, o ministro extraordinário da Segurança Pública, condicionou sua ida à pasta à autonomia para tirar o delegado da Polícia Federal Fernando Segovia da diretoria-geral da corporação, de acordo com fontes ouvidas pela coluna. Jungmann assumiu o cargo nesta terça-feira, 27.

Segovia foi demitido na tarde desta terça. Seu substituto, o delegado Rogério Augusto Viana Galloro, era a preferência do ministro da Justiça, Torquato Jardim, e de Leandro Daiello – que foi diretor-geral da PF durante a maior parte da Operação Lava Jato.

Leia mais notas da coluna:

STJ rejeita pedido de prisão de Carlos Nuzman

Cade decide amanhã se Ultragaz pode comprar a Liguigás

 

Tendências: