Delcídio Amaral deve contratar advogado de delatores para sua defesa

Sonia Racy

08 de dezembro de 2015 | 14h47

Delcídio Amaral recebeu para uma conversa, o advogado Antonio Figueiredo Basto, do escritório Figueiredo Basto. A intenção é contrata-lo para fazer sua delação premiada. Ontem, a Procuradoria-Geral da República denunciou o senador e mais outras três pessoas por envolvimento na Lava Jato.

Figueiredo Basto já defende, na operação, o doleiro Alberto Youssef, o ex-gerente da Petrobrás Pedro Barusco; o dono da UTC, Ricardo Pessoa, e o lobista Julio Camargo ­ quatro dos mais importantes delatores da operação.

O petista é acusado de impedir e embaraçar as investigações. Também foi denunciado por exploração de prestígio por ter insinuado que poderia influenciar ministros do STF para conseguir favores ao ex-diretor da Petrobrás.

Nas gravações, Delcídio afirma que iria conversar com os ministros Teori Zavascki, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Edson Fachin para obter habeas corpus a favor de Nestor Cerveró.

O advogado do senador no STF é o criminalista Maurício Silva Leite.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: