Defesa montada

Sonia Racy

17 Agosto 2016 | 00h51

Fonte da coluna teve a oportunidade de conhecer os trâmites do empréstimo que a JHSF obteve junto ao BNDES para construção do Aeroporto Catarina, em São Roque. Com isso, busca saber, na matemática, como é que a incorporadora teria sido beneficiada no caso – conforme acusação da Operação Acrônimo, que ontem, em sua sexta etapa, fez busca nos escritórios da empresa.

Pelo que se apurou, dos R$ 330 milhões orçados pelo projeto o banco financiou somente um terço: R$ 110 milhões. E, desse total captado no BNDES, mais de 55% paga o equivalente a CDI mais 4% de juros ao ano– taxa considerada cara no mercado.

Mais conteúdo sobre:

Operação AcrônimoBNDESJHSF