Defesa de Rocha Loures pede invalidação das provas

Defesa de Rocha Loures pede invalidação das provas

Sonia Racy

15 de setembro de 2017 | 01h00

RODRIGO ROCHA LOURES

RODRIGO ROCHA LOURES. FOTO: BRIZZA CAVALCANTE / AGENCIA CAMARA

A artilharia da PF e do MPF tem sido tão intensa que passou praticamente desapercebida, anteontem, a sessão de defesa de Rodrigo Rocha Loures no STF.

Cezar Bittencourt, advogado do ex-assessor de Temer que foi filmado pela PF correndo com uma mala na saída da pizzaria Camelo, em São Paulo, pediu invalidação de parte das provas obtidas nas delações premiadas de Joesley Batista e Ricardo Saud, do grupo J&F.

Ação não havia sido
autorizada, diz defesa

Bittencourt argumentou que a ação controlada – a que captou a entrega da mala – foi feita sem autorização judicial. A gravação foi feita na hora do almoço, no dia 24 de abril, e a autorização só saiu às 17 horas.

O episódio lembra um pouco as queixas contra o áudio que Sergio Moro liberou – com a conversa entre Lula e Dilma sobre nomeação do ex-presidente para a Casa Civil – pouco depois que a autorização judicial do grampo venceu.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: