Defesa de André Esteves só pedirá habeas corpus após ter acesso à denúncia

Sonia Racy

07 de dezembro de 2015 | 16h25

Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, espera a denúncia da Procuradoria-Geral da República para entrar com pedido de habeas corpus do banqueiro André Esteves, preso há 12 dias. Ele teve prisão decretada por suspeitas de tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato, que apura corrupção na Petrobrás.

 

Kakay conversou hoje sobre o caso com o ex-ministro do STF José Paulo Sepúlveda Pertence. E definiu  que a melhor estratégia é esperar para conhecer por completo o conteúdo da denúncia.

 

A expectativa é tudo ocorra nesta segunda-feira, já que amanhã é feriado forense nos órgãos do Judiciário­­ — Dia da Justiça.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.