Decisão de Marco Aurélio não beneficiaria Eduardo Cunha

Sonia Racy

20 de dezembro de 2018 | 00h37

Enquanto Lula e outros condenados têm a ganhar com o fim da prisão em segunda instância, a situação é diferente para Eduardo Cunha.

Além de cumprir pena devido a condenações, o ex-presidente da Câmara também é alvo de mandado de prisão preventiva no âmbito da Operação Sepsis – com a qual a PF investiga fraudes na Caixa Econômica. E neste caso não há prazo para soltura do deputado.

Leia mais notas da coluna:
STJ decidiu monocraticamente maioria dos processos penais
+ ‘Decisão de Marco Aurélio é ato arbitrário e desrespeita o STF’, diz Reale Jr.