Decisão a distância

Sonia Racy

14 Outubro 2015 | 01h40

Auxiliares de Dilma já fizeram as contas: é bem possível que o novo pedido de impeachment de Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. anunciado ontem, e que incluirá as “pedaladas de 2015” atribuídas à presidente, seja lido e avaliado por Eduardo Cunha só na semana que vem.

Justamente quando, pela agenda oficial, a presidente estará – entre segunda e quarta-feira à noite – em visita oficial à Suécia e à Finlândia.

Mas alterar em cima da hora a agenda presidencial, é o que se diz, seria dar ao presidente da Câmara mais atenção do que a que convém.