De virada

Sonia Racy

16 de março de 2012 | 01h03

Pesquisa do International Art Market, a ser divulgada mundialmente hoje, avisa: o mercado global de arte cresceu 7% no ano passado, somando 46,1 bilhões de euros.

Culpa de quem? Dos chineses, cuja participação em leilões abertos cresceu 64%.

Encomendado pela TEFAF, o documento vem com má notícia sobre o “consumo” de arte na Europa: queda de 2% em 2011.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: