De saída da Cultura, Sá Leitão acredita que Garcia escolherá substituto que dê continuidade ao projeto

Direto da Fonte

15 de fevereiro de 2022 | 00h30

S11 SAO PAULO SP 16/01/2018 / EXCLUSIVO COLUNA DIRETO DA FONTE – Evento na Cinemateca com Ministro da Cultura. Sergio Sá Leitão. FOTO SILVANA GARZARO/ESTADAO

 

Preparando-se para deixar a Secretaria de Cultura no início de abril, Sergio Sá Leitão aposta que, com a saída de Doria, Rodrigo Garcia escolherá um substituto que dará continuidade ao seu projeto na pasta.   “Nós falamos sobre isso em três reuniões e foi sinalizado neste sentido. Até porque ainda temos muitas coisas a entregar, como Fábricas de Cultura, o Museu do Ipiranga…”, diz Sá Leitão.

O agora candidato a deputado federal – pelo PSDB – definiu sua saída na semana passada. “Ainda não há nada formal, mas espero ter o apoio da classe cultural de São Paulo. No momento não há nenhum parlamentar identificado 100% com esse setor”.

Queda de braço

Petistas reclamam que Marcio França está forçando a mão na exigência de que Fernando Haddad desista de concorrer ao Bandeirantes, em troca do acordo nacional entre PT e PSB com Alckmin sendo vice de Lula. O PT entende que já cedeu bastante ao abrir mão de indicar Humberto Costa para a disputa em Pernambuco.

 Um assessor de Alckmin disse ontem que o ex-governador se manterá neutro nessa queda de braço e ainda não decidiu por qual legenda vai concorrer.

Nada a ver

Fontes próximas da coluna garantem: Persio Arida não tem intenção de participar de nenhuma equipe ligada a qualquer campanha presidencial. Essa ideia circulou em alguns meios, em Brasília, apenas porque a economista Elena Landau e a presidenciável Simone Tebet, do MDB, encontraram o economista na semana passada. Elena é assessora econômica da campanha de Simone.

Camões e Cervantes

Começa amanhã, em Brasília, e vai até sexta, 18, a 2.ª Conferência das Línguas Portuguesa e Espanhola. Virtual e presencial, ela terá seis eixos temáticos, que incluem temas ligados a educação, ciência e aos impactos da pandemia nos investimentos planejados pelos dois países nos setores cultural e acadêmico

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.