De orelha em pé

Sonia Racy

06 de maio de 2010 | 08h18

Com direito a abertura por Henrique Meirelles, o Bradesco BBI reuniu, durante três dias, discretamente, 21 gestores nacionais e internacionais cujos bolsos somam US$ 1,5 trilhão.

Até ontem, os convidados ouviram, ouviram e ouviram. Luiz Galvão, do BBI, defende a ideia de que o setor financeiro seja o canal de contato e acesso de todos a informações.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: