De olho em 2018, Alckmin incorpora temas nacionais

Sonia Racy

07 Abril 2017 | 00h45

Os Correios devem ser privatizados? “Sim, trata-se de uma atividade empresarial como qualquer outra”, respondeu Alckmin ontem a um dos 80 empresários convidados pelo Ceal, de Roberto Giannetti e pelo Cebri, para almoçar no restaurante Attimo, em São Paulo.

Deixando claro que os temas nacionais entraram de vez em sua agenda, o governador discorreu também sobre assuntos como previdência, comércio exterior e Mercosul.

E avisou: é contra o financiamento público na campanhas. A fala do governador defendendo um Estado mais leve e eficiente terminou com os presentes aplaudindo de pé. “Governar é escolher e o dinheiro está escasso”, completou o governador.

SP-Rouanet

Bateu em R$ 4,49 milhões o total de pedidos de incentivo fiscal via Lei Rouanet para a SP-Arte 2017. Até ontem, segundo o MinC, haviam sido aprovados R$ 4,48 milhões, dos quais R$ 770 mil já captados. O prazo para captação vai até 30 de junho.

Semana das artes

A Pinacoteca comemora as aquisições na Sp-Arte, anteontem. Foram sete obras dos artistas Debora Bolsoni, Gisela Mota e Leandro Lima, Vanderlei Lopes, Artur Leischer, Bruno Dunley e Eduardo Berliner e Henrique Oliveira. As doações foram feitas pelo Iguatemi SP, Renata Paula, Cleusa Garfinkel, Galeria Nara Roesler, Galeria Almeida e Dale mais Daniela e Helio Seibel.

Education

A editora Sextante lança, esse mês, o livro “Cultura de excelência”, que conta a trajetória da Fundação Estudar, criada em 1991 por Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira e Marcel Telles. Lemann, alias, leva hoje o livro para presentear convidados da Brazil Conference at Harvard and MIT, em Cambridge, Massachusetts.