Incêndio na Cinemateca e a memória do cinema nacional

Sonia Racy

04 de fevereiro de 2016 | 01h15

Indagada sobre o incêndio de ontem na Cinemateca, Renata de Almeida, diretora da Mostra Internacional de SP, mostrou-se preocupada com a preservação da memória do cinema: “O trabalho de restauro que a Cinemateca faz é muito reconhecido internacionalmente e deveria ser mais divulgado por aqui”, afirmou a produtora – que, na última edição do festival, homenageou a Film Foundation, órgão dedicado à preservação e ao restauro de filmes.

“É preciso que todos estejam muito atentos para a manutenção desse trabalho de excelência”, completou a produtora.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.