De musa do volei a estrela do Copa

De musa do volei a estrela do Copa

Sonia Racy

08 de fevereiro de 2016 | 01h15

FOTO MIGUEL SÁ

FOTO MIGUEL SÁ

Olho atento nos treinos, nos prazos, aguardando uma quase certa convocação para a seleção de vôlei do Brasil para a Olimpíada, Mari Paraíba levou uma “cortada” do destino, ao ser convidada para ser a rainha do baile de carnaval do Copacabana Palace. Convite aceito, a atleta adentrou no baile, na noite do sábado, escoltada em um longo vermelho e com a devida coroa. “Fiquei feliz e surpresa”, reagiu a musa do vôlei. “É uma responsabilidade assumir um posto que já foi ocupado por grandes estrelas”. Em conversa com a coluna, falou de sua ansiedade e, claro, do que espera do Brasil na Rio 2016.

Gosta do Carnaval? Já desfilou na avenida ou frequenta os blocos de rua?
Amo carnaval, mas pela rotina de treinamentos nunca temos um grande espaço de folga. Nunca desfilei na avenida, mas fui pra Salvador dois anos atrás e amei o carnaval de lá.

O título de “musa” a deixa incomodada?
Hoje não mais. Mas no começo, quando surgiram os rótulos, sim. Na minha vida pessoal e no meu rendimento como atleta não atrapalha mais.

Como estão os preparativos para a Olimpíada?
Com grande expectativa pra essa convocação que só sai no mês que vem, mas com os pés no chão. Agora estou focada em fazer uma boa Superliga pra que essa convocação se confirme.

Qual a sua expectativa com relação ao Brasil na disputa?
É uma responsabilidade grande, sediar os jogos. Espero que o Brasil conquiste muitas medalhas. Temos bons atletas e torcida a favor.

Acredita que os problemas com o Aedes egypti podem afetar a presença do público?
Espero que não, mas é natural que algumas pessoas fiquem receosas de sair de casa e prefiram faltar aos jogos. / MARILIA NEUSTEIN

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.