De mal…

Sonia Racy

16 de outubro de 2013 | 01h10

Nunca foram tão ruins as relações entre o Ministério Público Estadual e o Tribunal de Justiça de SP. Depois de indeferir pedido de prisão dos 175 denunciados por envolvimento com o PCC – sob o argumento de que era “genérico” –, a animosidade, já existente, se aprofundou. Principalmente porque o TJ acredita que a publicidade do caso se transformou em pressão.

A assessoria do tribunal nega. E informa que a decisão se baseou em critérios técnicos. À coluna, promotor reagiu com ironia: “O TJ defendeu tanto a PEC 37 que passou a acreditar mesmo que o MP não sabe investigar”.

…a pior

Nem precisava do fator PCC para ilustrar o clima pesado. É só lembrar que, há seis meses, o TJ mandou despejar promotores dos fóruns do Estado. A briga está no CNJ.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.