De bicicleta

Sonia Racy

17 de fevereiro de 2016 | 01h09

Na reunião fechada para integrantes do Conselho de Estudos da Fiesp, anteontem, Gilmar Mendes – que assume o TSE em maio – foi transparente e direto. “Com esta restrição de arrecadação, as campanhas seguirão ‘orçamento ecológico’: vão andar de bicicleta”, ironizou.

E quem terá mais recursos com a nova regra, ressaltou, serão os partidos com viés religioso.

Bicicleta 2

Mendes afirmou, no encontro, que o debate eleitoral está hoje muito radicalizado, com “anjos” de um lado e“diabos” do outro. E deu uma cutucada em colega de corte que, segundo ele, escreveu oito artigos para explicar o voto sobre impeachment… e não conseguiu explicar nada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: