Data vênia

Sonia Racy

14 de dezembro de 2012 | 01h11

Após recente conversa com Celso de Mello, Joaquim Barbosa teria passado a analisar a questão da prisão imediata dos réus com mais cautela. Segundo quem acompanha os bastidores do STF, é certo que, caso o presidente do tribunal caminhe para pedir o encarceramento dos condenados tão logo termine o julgamento, entrará em choque com o plenário.

O entendimento do Supremo tem sido o de que prisões só devem ocorrer quando não cabe mais nenhum recurso. O que ainda não é o caso no processo do mensalão.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.