Data vênia

Sonia Racy

11 de novembro de 2014 | 01h10

Não é só caso Pizzolato que dá o que falar na Justiça italiana. Foi marcado para dia 19, na Corte de Cassação de Roma, julgamento em última instância contra a Eternit Itália – condenada pelas mortes de milhares de operários por doenças relacionadas ao amianto.

O advogado Paulo Lemgruber, da Associação Brasileira de Expostos ao Amianto, apresenta, dia 16, aos procuradores italianos documento mostrando que as unidades da Suíça e da Itália tinham controle sobre a brasileira.

Data vênia 2

Para lembrar: o amianto é proibido na Europa, mas ainda é extraído e fabricado no Brasil – com exceção de SP.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.