Crime e castigo

Sonia Racy

12 de maio de 2010 | 08h08

A Defensoria Pública entrou, anteontem, com oito ações indenizatórias contra o Estado. Pelos “Crimes de Maio”, quando, há quatro anos, mais de 20 pessoas foram assassinadas em Santos.

Segundo o defensor Antônio Maffezoli, há indícios da participação de PMs. São exigidos 300 salários mínimos e a construção de um memorial.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: