Credores têm como certo o cumprimento de acordo com a J&F

Sonia Racy

19 de setembro de 2017 | 01h08

Os bancos credores da J&F têm como certo o cumprimento do memorando de entendimento assinado com as empresas da holding. Ele prevê um ano de prorrogação dos débitos e tudo que entrar de recursos provenientes de venda de ativos vai quitando o estoque. “Não vão mudar isso” assegura respeitado banqueiro.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: