Crédito Caixa Tem fará triagem entre cadastrados em auxílio em seis meses, separando quem têm condição de pagar financiamento

Sonia Racy

29 de setembro de 2021 | 00h40

PEDRO GUIMARÃES. FOTO: WATERSON ROSA

 

Pedro Guimarães, da Caixa, ligou para a coluna de sua casa – está com covid – para explicar o que é a nova modalidade de crédito lançada segunda- feira pelo banco: o Crédito Caixa Tem. Acha que a opção foi mal compreendida.

Seu alvo, explica ele, é fazer uma triagem entre quem já está cadastrado no auxílio emergencial e descobrir os que têm condições de pagar um financiamento. A partir daí, quer promover uma bancarização maior.

 Caixa -forte

Segundo Guimarães, os bons pagadores “terão maior oferta de financiamento e cobrança de juros menores, não só da Caixa mas de outros bancos. Estamos, na realidade, montando um cadastro positivo”, defende.

Esse cadastro poderá, no futuro, ser compartilhado via Open Banking, caso este seja o desejo do correntista conquistado. E a justificativa em não dar carência aos credores do CCT é que a Caixa fará uma avaliação dos tomadores daqui a seis meses.

Caixa 2 

O montante começa em R$ 300 e vai até R$ 1 mil. “Serão 24 meses com parcelas mensais, sem carência. Quem pagar terá, potencialmente, redução de juros cobrados no CCT (3,99%) e/ou aumentar seu volume de crédito”.

 Caixa 3 

Com que nível de inadimplência vocês estão trabalhando? “Menor que o do cheque especial ou cartão de crédito. Hoje, pessoas sem histórico de crédito bancário pagam juros exorbitantes ou vão parar em agiotas”.

Mapeamento 

Luiz Fux, o CNJ e José Vicente, da Universidade Zumbi dos Palmares, assinam acordo amanhã.

Vão fazer pesquisa qualitativa sobre os juízes negros e os estagiários da magistratura que ingressaram por meio de cotas raciais. Participam a Secretaria de Segurança Pública de SP, FGV, USP, PUC, Unesp, Unicamp, Universidade Federal do ABC e UNIFESP.

 Histórico 

A Sextante se prepara para lançar A Máfia dos Bombardeios, novo livro de Malcolm Gladwell, em novembro. Best-seller do New York Times, a obra é baseada em uma série do podcast que Gladwell apresenta, Revisionist History, e traz o relato da noite mais letal da Segunda Guerra Mundial, mostrando tecnologias e personagens que protagonizaram a morte de milhares de civis.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.