CPI do Municipal vai pedir à PF dados de entrada e saída de John Neschling, Nunzio e Herência do País

Sonia Racy

06 Julho 2016 | 18h24

A CPI do Teatro Municipal decidiu hoje, em reunião sigilosa, que pedirá a PF dados de entrada e saída de do País de José Luiz Herência, do maestro John Neschling, e do secretário de comunicação do governo Hadddad, Nunzio Briguglio Filho.

Objetivo? Juntar prova que o maestro continuou recebendo seu salário num período de cinco meses que não estava no País — o que poderia, segundo os vereadores, configurar improbidade administrativa — e apurar possível relação Neschling e Briguglio no esquema que levou um prejuízo de R$ 15 millhões ao teatro.

Também foi aprovada a quebra de sigilo telefônico, bancário e do e-mail dos três. A CPI deverá retornar os trabalhos apenas em agosto, após recesso parlamentar.

Procurado, Briguglio disse à coluna que em depoimento à CPI na manhã de hoje no papel de testemunha, esclareceu que deixou claro que não tem relação com atos irregulares ocorridos no teatro.