Cortina de fumaça

Sonia Racy

10 de junho de 2010 | 08h44

Está para lá de nebulosa a transação imobiliária em torno do ex-Hospital Matarazzo, pertencente à Previ. Semana passada, a PUC de São Paulo anunciou ter comprado o imóvel. E não explicou o que fez com o direito de compra que a Prefeitura teria em mãos, conforme publicado nessa coluna há quase um mês.

Sem muitos detalhes, a Pontifícia, essa semana, acabou voltando atrás e informou que iria alugar o espaço. Também essa semana, mais precisamente na segunda-feira, a associação dos moradores da região conversou com a diretoria da PUC quando foram informados que ela usaria apenas uma parte pequena do prédio e a capelinha. Logo depois, foram surpreendidos com outra conta: a universidade divulgou que ocuparia 9 mil metros quadrados.

Alunos da instituição educacional preparam uma passeata. Além de mandar panfletos para o Ministério Público para formalizar reclamação. E ontem, apareceu um fundo-proprietário, conforme publicou Mario Cesar Carvalho, da Folha.

Enfim: uma confusão até explicações ‘ao contrário’.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.