Corte e costura

Sonia Racy

09 de março de 2012 | 01h10

O Ministério Público do Trabalho propôs ação civil pública de R$ 5 milhões contra a Casas Pernambucanas. Pede indenização por suposto uso de trabalho análogo ao escravo, em sua maioria o de bolivianos.

A investigação começou em 2010, e a empresa recebeu 41 autos de infração, entre eles degradação do ambiente, jornada exaustiva de trabalho e servidão por dívida.

Segundo o MPT, a empresa não reconhece responsabilidade pelo[TEXTO]s trabalhadores. Alega que apenas compra as peças de fornecedores.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: