Corte de gastos

Sonia Racy

19 de dezembro de 2012 | 01h09

Alckmin fechou a compra do prédio do Itaú-Unibanco na Praça Patriarca, centro de SP. É lá que instalará, até o final de 2013, o Tribunal de Justiça. Valor? Cerca de R$ 50 milhões.

O objetivo é livrar o governo do pagamento de aluguéis.

Corte 2

Também na mira do governador, o prédio da CEF, na Praça da Sé – onde funciona o governo de transição de Haddad.

Alckmin até já pediu ajuda do petista para tanto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.