Corregedor e conselheiro do TRJ estão em pé de guerra

Sonia Racy

03 de novembro de 2020 | 00h54

Está saindo faísca entre o corregedor do TRJ, Bernardo Garcez, e o conselheiro Henrique Avila, relator de vários processos questionando a atuação do desembargador perante o CNJ.

Para Garcez, Avila não pode julgar seus processos porque foi advogado do escritório  Sergio Bermudes, que representou o desembargador Zéfiro em ação na qual Garcez foi condenado pelo STJ por ter lhe dado um soco e uma cabeçada nas dependências do fórum.

Já Avila tem repetido que sequer atuou na ação, encerrada ha anos.

Cabo de Guerra

O setor do etanol não desiste. Insistira para que Doria  volte atrás na decisão de aumentar a alíquota do imposto a partir de 2021 em SP, por meio da Lei 529/2020.

Toc, toc… 

 Rossieli Soares da Silva, secretário de Educação de SP, não tem atendido instituições de psicólogos que batem à sua porta.  

 A Lei Federal 13.935 – disponibiliza profissionais da área junto às crianças na escola de forma permanente – não foi regulamentada e os institutos reclamam que a pasta investe em programas temporários e não integrados ao projeto escolar. 

 …tem alguém aí?

 A secretaria afirma que contratou serviços de psicólogos para atender estudantes durante a pandemia e tomou “todas as providências em relação a Lei nº 13.935”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

TRJGarcezrossieli soares da silva

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: