Correção monetária é o principal problema trabalhista nas decisões pós-reforma

Sonia Racy

26 de janeiro de 2019 | 01h00

Um primeiro impacto das novas leis trabalhistas chegou às mãos da Fiesp. O estudo revela que as polêmicas sobre correção monetária foram o tema mais presente nas 101 mil decisões ajuizadas já sob as novas regras: quase 30 mil casos.

Já o segundo assunto mais frequente foi o do intervalo intrajornada, com 15.045 decisões. Também foram numerosas as questões sobre contribuição sindical, horas no trânsito e terceirização.

A pesquisa foi encomendada à Softplan, que recorreu até a inteligência artificial, para avaliar “pacote” de 672 mil decisões assinadas pelos juízes.

E inclui processos de 168 cidades de SP e Minas, registrados entre novembro de 2017 e maio de 2018.

Tendências: