Copom e arte

Sonia Racy

04 de outubro de 2014 | 01h03

O BC abre hoje as portas da sala onde acontece a primeira parte das reuniões do Copom. Véspera das eleições, o público poderá ver o painel Descobrimento do Brasil, de Candido Portinari, lá pendurado. Encomendada nos anos 50 para decorar a sede do Banco Português do Brasil, a obra foi adquirida pelo Banco Halles – que quebrou em 1974.

Os cortes de orçamento levaram o BC a fechar, aos finais de semana, sua galeria de arte, no oitavo andar do edifício-sede.

Copom 2

Mas isso não significa que a programação na galeria do BC esteja parada. Dia 10, o espaço será fechado para a montagem do segundo módulo, chamado Entre a Figuração e a Abstração. Com reabertura prevista para dia 28.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: