Contramão

Sonia Racy

11 Dezembro 2014 | 01h09

Depois dos elogios, críticas para a CNV. Em documento no qual sustenta que JK foi assassinado, a ser divulgado hoje, a comissão Rubens Paiva, da Assembleia paulista, diz que ela “não chegou nem perto de olhar, quando lançou suas apressadas e equivocadas conclusões sobre o caso JK”.