Contra o tempo

Sonia Racy

16 de junho de 2012 | 01h10

Se o recurso parado há sete meses no TJ-SP não for remetido a tempo ao STJ, 300 famílias que moram na Estação Ecológica da Jureia-Itatins serão removidas no dia 7 de julho.

Sem que o Tribunal de Brasília ao menos avalie o pedido da Defensoria Pública paulista, que intercede pela manutenção dos caiçaras no local.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.