Cônsul Paulo Roberto França fala do terremoto e dos brasileiros na Turquia

Cônsul Paulo Roberto França fala do terremoto e dos brasileiros na Turquia

Sonia Racy

31 de outubro de 2020 | 00h50

Os escombros do terremoto ocorrido na Turquia. Foto: EFE/EPA/STRINGER

Até ontem à noite, não havia notícia de algum brasileiro ferido por causa do forte terremoto de magnitude 6,8 na escala Richter, que atingiu o oeste da Turquia, segundo informou à coluna, de Istambul, Paulo Roberto França. “São cerca de 50 brasileiros na região”, preocupou-se o cônsul brasileiro, elogiando a estrutura da AFAB – autoridade para manejo de desastres estruturais turca. “Visitei a autarquia ano passado e fiquei muito bem impressionado”.  

S.O.S 2  

A criação da AFAB é recente? Segundo cônsul, não. Mas desde 1999, quando um terremoto de 7,6 graus atingiu o país matando mais de 15 mil pessoas, nas províncias de Kutahya, Izmir, Bursa e Yalova, ela vem se aprimorando. O fato é que a Turquia sofre abalos diários por estar localizada entre duas placas tectônicas.  

S.O.S 3 

O tratamento dado pelo governo Erdogan ao combate da covid-19 também parece estar tendo sucesso, segundo o diplomata. “Até o turismo já voltou”. Hoje, segundo ele, somam 2,5 mil os infectados em um país de 80 milhões de habitantes. “A média de mortes está entre 20 a 40 por dia”. 

Sem inflação 

Olga Curado foi contratada – por R$ 40 mil – para cuidar da imagem de Jilmar Tatto e melhorar seu desempenho no palco e em estúdios. O valor seria o mesmo pago pelo PT na campanha de Haddad, em 2018, segundo dados entregues ao TSE. Ela também já treinou Aécio e Dilma.  

Recuperado 

Prestes a fechar, o Teatro Ruth Escobar recebeu uma mão amiga. Emenda que garante a sobrevivência do espaço foi aprovada em articulação do secretário de Cultura, Hugo Possolo, e do vereador Daniel Annenberg. Também foi beneficiado pela Lei Aldir Blanc do município. 

Recuperado 2 

Gerido pela Apetesp, o teatro – da década de 60 recebeu montagens como Roda Viva, de Chico Buarque – quase foi vendido para virar igreja evangélica. 

Longe e perto 

Com o home office em alta, José Romeu Ferraz Neto, da RFM, investe em território baiano. Lança, em dezembro, casas e bangalôs ao redor do Txai Resort – do qual é sócio – em Itacaré. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: