Congresso dá ‘freio de arrumação’ na enxurrada de projetos de combate à pandemia

Direto da Fonte

26 de abril de 2020 | 00h33

SENADO. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

SENADO. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

A enxurrada de projetos de combate aos efeitos do coronavírus fez a Câmara e o Senado darem um ‘freio de arrumação’. Propostas com o mesmo objeto de MPs do governo estão sendo retiradas para ‘limpar a pauta’.

E se antes os parlamentares aprovavam até seis projetos por sessão presencial, hoje apenas um – e exclusivamente voltado ao combate dos efeitos da pandemia.

Novo normal

Rossieli Soares, secretário estadual de Educação de SP, firmou contrato com a Claro, Vivo, Oi e Tim para fornecer internet a alunos e professores da rede estadual – sem custos. Com isso, poderão ter acesso às aulas via celular. Como funciona? Só baixar o app do Centro de Mídias SP.

“Não precisa nem usar o pacote 4G do celular ou wi-fi, e terão acesso até mesmo quando estiverem sem créditos”, explica Rossieli à coluna. Desafio mesmo, contou o secretário, foi desenvolver conteúdo para bebês e seus pais. “É muito específico e a família tem que se integrar”.

Novo normal 2

Professores fizeram treinamento para se familiarizar aos tempos online. E, a partir de amanhã, acaba a fase de teste e as aulas passam a ser obrigatórias e contará faltas. Além do app CMSP, a TV Cultura e TV Univesp (canal 2.2) transmitem os conteúdos.

Quem se habilita?

Apoiador contribuiu com R$ 2,5 mil na campanha online do Cine Petra Belas Artes para manter renda mínima na quarentena.

O benfeitor terá cadeira personalizada com seu nome, poderá fazer evento no local e terá seu nome nos monitores de agradecimento por seis meses.

As doações começam com R$ 10. Até agora, o complexo arrecadou R$ 53 mil.

Caixa vazia

O Graacc estima uma queda de R$ 6 milhões em arrecadações com doações neste segundo trimestre por conta da suspensão de eventos nos meses de abril, maio e junho. O valor impacta diretamente nos tratamentos oncológicos pediátricos.

Ano passado, foram tratados 4.306 pacientes.

Difícil

A crise econômica durante a quarentena lembrou Ivam Cabral, dos Satyros, de que ele é avalista de aluguel de cinco amigos.

O dramaturgo e ator recebeu ligação de imobiliária cobrando o aluguel atrasado de um deles.

Sem parada

O Veloe doou o equivalente a R$ 6 milhões em 25 mil tags para pagamento automático de pedágios e estacionamentos de mais de 40 concessionárias.

A ideia é que as pessoas não parem nos pedágios e evitem a contaminação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.