Comboio militar

Sonia Racy

17 Novembro 2015 | 01h30

O aperto geral do governo está batendo até em ações estratégicas da Defesa brasileira. Por não dispor de aviões e navios adequados, o ministério de Aldo Rebelo teve de contratar os serviços da Gol para transportar 669 militares que vão integrar o contingente da missão brasileira no Haiti. São 16 voos acertados até 4 de dezembro, que vão custar R$ 4,9 milhões.

A ONU vai pagar 30%.