Com e sem espuma

Redação

07 de janeiro de 2009 | 06h00

A única fábrica de barris de chope da América Latina, a Agavic, não tem do que reclamar. “Não há crise que resista ao chope. Se ela aumenta, bebem para esquecer. Se passa, bebem para comemorar”, define Mário Garrefa, também presidente do poderoso centro das indústrias de Sertãozinho.

Tão poderoso, aliás, que conseguiu, em reunião com Dilma Rousseff, R$ 10 bilhões do BNDES para capital de giro na região.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.