Com apoio de Caetano, chefs e coletivos promovem ‘marmitaços’

Com apoio de Caetano, chefs e coletivos promovem ‘marmitaços’

Sonia Racy

17 de outubro de 2020 | 00h27

Simone Gomes. Foto: Fellipe Abreu Amada

Com intuito de chamar atenção para a urgência da erradicação da fome no Brasil, chefs renomados e coletivos da sociedade civil uniram esforços na campanha Gente é pra Brilhar, Não pra Morrer de Fome. A ação, articulada com mais de cem organizações e apoio de Caetano Veloso, promove hoje e amanhã, “marmitaços” espalhados por todo o País. Simone Gomes, uma das lideranças do movimento, conversou com a coluna sobre a importância dessa mobilização. 

Como vai funcionar o marmitaço no fim de semana?

Eles acontecem por todo o País, hoje e amanhã. Em São Paulo serão servidas mais de 12 mil refeições. Teremos a presença da chef Bel Coelho e do Padre Júlio Lancelotti, que neste sábado entregam 1700 marmitas. Na Zona Norte, o Quebrada Alimentada de Adriana Salay, estará ao lado de Rodrigo Oliveira, Paola Carosella e Edson Leite, da Gastronomia Periférica: seão mais 3000 refeições. As “Mulheres do GAU”, da Zona Leste, estarão ao lado da chef Danielle Dahoui e vão doar 200 refeições. Esses são apenas alguns exemplos.

De qual tamanho é a importância de campanha contra fome neste momento no Brasil?

Durante a pandemia da covid-19, com o desmonte das políticas públicas, toda segurança alimentar e vulnerabilidade da população foi evidenciada. Diante disso, enxergamos uma necessidade de mobilização da sociedade civil, E formamos uma frente ampla e permanente de defesa da vida: a do direito à alimentação para todos.

Quem são os atores desta frente formada?

São vários, como os mais de cem coletivos que estão fazendo a diferença no combate à fome nacional, fornecendo comida para a sociedade. Outros movimentos como Greenpeace, Slow Food Brasil e Ação da Cidadania são parte desta frente, assim como chefs de cozinha e acadêmicos. O MST tem sido também fundamental, ao entregar toneladas de alimentos para as populações carentes. 

/ MARILIA NEUSTEIN

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: