China se prepara para adotar 10% de etanol na gasolina

Sonia Racy

07 de agosto de 2019 | 00h50

 

GUSTAVO JUNQUEIRA. FOTO: IARA MORSELLI/ESTADÃO

 

Álcool na veia

Na linha de melhorar a qualidade do ar nas grandes cidades, a China está em fase de aprovação de uma nova lei que pode fazer a felicidade dos produtores de álcool pelo mundo inteiro: ela visa obrigar o uso de 10% de etanol misturado na gasolina do país, segundo adiantou a coluna ontem no Broadcast/Estadão.

Essa informação foi discutida anteontem, em Pequim, com o secretário da Agricultura paulista, Gustavo Junqueira e com Marcello Ometto da Única, durante conversa que ambos tiveram com representantes da Anfavea local (CAAM).

Álcool 2

A intenção, inclusive, é de “estabelecer uma parceria Brasil-China para testar carros brasileiros flex fuel e também estudar a transferência de tecnologia de produção do etanol de cana e milho”, detalha Junqueira.

Ele lembra, também, que isso significa grande potencial de investimento no setor de cana de açúcar, aumento da produção de milho e recursos aplicados em novas destilarias de etanol de milho.

Álcool 3

Se de fato a China adotar o padrão de 10% de etanol na gasolina, isso vai representar uma revolução no setor de biocombustíveis e no agro brasileiro.

O Brasil produz e consome, atualmente, algo como 30 bilhões de litros de etanol / ano. Com 10% de mistura, a China responderia por uma demanda extra mundial de… 15 bilhões de litros.

Álcool 4

Na fabricação de veículos, o plano dos chineses, segundo os dois interlocutores, é dobrar o número de carros dos atuais 240 milhões para 500 milhões. E desses, segundo informações lá recebidas, a indústria vai conseguir fabricar, contribuindo para a limpeza do ar, um limite de 30% de veículos elétricos.

Ambiente pesado

Como jacaré não vira lagartixa e nem lagartixa vira jacaré, está previsto, para hoje, estranhamento em comissão na Câmara. Ricardo Salles, do Meio Ambiente, debate com deputados da esquerda que pretendem espremer o ministro cobrando-lhe detalhes sobre erros e abusos que ele denunciou na gestão ambiental.

Entre esses pontos polêmicos, o mau uso de recursos, contratos irregulares e questões do Fundo Amazônia.

De pai pra filho

Convidado pelo Itaú Cultural, o escritor Milton Hatoum aceitou ler e gravar uma das cartas que estarão à mostra na Ocupação Vladimir Herzog – a exposição abre dia 14.

Escrita em 1968 pelo pai de Vlado, Zigmund Herzog, o texto relata ao filho a história da família durante a Segunda Guerra Mundial.

Mudança

O Pinaball, baile de Gala da Pinacoteca de São Paulo, foi adiado para agosto de 2020.

Motivo? A exposição da dupla Osgemeos – que abre em março e fica até fim de julho – está tomando proporção gigantesca.

“Não seria tecnicamente viável desmontá-la a tempo de montar as estruturas do gala”, justifica Paulo Vicelli, diretor de relações institucionais do museu.

 

Leia mais notas da coluna:
+ China terá lei exigindo 10% de etanol na gasolina
+Para pesquisador, ‘é possível, sim, reduzir a violência nas cidades’

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: