Coisa de chinês

Coisa de chinês

Sonia Racy

20 de março de 2013 | 01h11

Foto: Werther Santana/Estadão

Dificílima a salvação do Banco BVA. Principal interessado, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, da Caoa, está quase convencido a olhar outras instituições, como o Prosper e o Morada.

Terá, entretanto, de absorver prejuízo de R$ 600 milhões – valor por ele depositado no banco sob intervenção do BC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: